terça-feira, 17 de julho de 2018

64 milhões de brasileiros estão inadimplentes!

A lenta recuperação econômica não tem colaborado para a queda da inadimplência no país. De acordo com dados apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o volume de consumidores com contas em atraso e registrados em cadastros de devedores acelerou no último mês de junho, ao crescer 4,07% na comparação com o mesmo período do ano passado. Trata-se da nona alta consecutiva na série histórica do indicador. A última vez que a inadimplência apresentou recuou foi em novembro de 2017 (-0,89%). Ao todo, o SPC Brasil e a CNDL estimam que o país concluiu o primeiro semestre deste ano com aproximadamente 63,6 milhões de brasileiros com o CPF restrito em virtude de atrasos no pagamento de contas. Esse dado representa 42% da população adulta do país.
O indicador ainda revela que na comparação mensal – ou seja, passagem de maio para junho, sem ajuste sazonal-, houve um crescimento de 0,61% no volume de consumidores inadimplentes – foi a maior variação positiva desde março deste ano.
Na avaliação do presidente da CNDL, José Cesar da Costa, o ano de 2018 vem frustrando as expectativas de que haveria uma consolidação no processo de retomada econômica, inclusive com reflexos positivos na vida dos consumidores. “Embora os juros estejam menores e a inflação dentro da meta, o desemprego ainda é elevado e acaba reduzindo a capacidade de pagamento das famílias. A recuperação está mais lenta do que o esperado e as projeções mostram que teremos um segundo semestre ainda difícil para as finanças do brasileiro”, analisa o presidente.

Meirelles diz ter apoio para ser candidato do MDB e prevê ‘voo-solo’


Henrique Meirelles
Pré-candidato do MDB à Presidência da República, o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles afirmou nesta segunda-feira (16-07) contabilizar ao menos 450 dos 629 votos dos delegados para convenção nacional do partido, que deve ser realizada no dia 3 de agosto, em Brasília.

Ele disse ainda que o MDB é “talvez” o único partido que pode disputar “sozinho” a eleição presidencial.

Para Meirelles, no entanto, com a ideia de candidatura própria se solidificando na legenda, há a possibilidade de alianças com outros partidos. “O fato de o Centrão não ter se decidido mostra que ainda estão em busca de uma alternativa”, disse.

Na noite de segunda-feira, em São Paulo, Meirelles participou de um culto da Igreja Assembleia de Deus do Belém.

O presidente da igreja, pastor José Wellington Bezerra da Costa, chamou o presidenciável de “pai das finanças” durante o encontro de obreiros, do qual participam apenas homens com cargos na igreja.

 No Ceará?, como ficará o presidenciável do MDB? Sozinho? O diretório estadual comandado pelo Senador Eunício Oliveira, será infiel? O Presidente Nacional do MDB poderá destituir o diretório estadual cearense caso ocorra a infidelidade? É,...eles tem muito o que conversar e resolver.

Aliados estariam inflando apoio a Jair Bolsonaro


Jair Bolsonaro
Apoiadores de Jair Bolsonaro são acusados de inflarem o número de adeptos à candidatura do “mito”.

Segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online, um grupo de deputados alardeou nos últimos dias um documento supostamente assinado por cerca de 100 parlamentares pró-Bolsonaro.


Acontece que o próprio deputado federal Alberto Fraga, um dos articuladores do presidenciável,  nega que o Bolsonaro já tenha 21% do Congresso Nacional ao seu lado.

sábado, 14 de julho de 2018

PDT isola Eunício e cria impasse para Camilo

Dois movimentos simultâneos do PDT no Ceará isolaram ainda mais Eunício Oliveira (MDB) no Estado e ampliaram o distanciamento do senador de uma aliança formal na chapa governista, encabeçada pelo presidenciável Ciro Gomes (PDT) e o governador Camilo Santana (PT), que concorre à reeleição.
Em ato de pré-campanha na quinta-feira, 12, na Praia de Iarcema, Ciro admitiu sua preferência pelo correligionário André Figueiredo na corrida ao Senado. “Se depender de mim, quero votar em André para senador”, disse o ex-ministro.
Em seguida, endereçou críticas diretas a Eunício, citando o presidente do Senado como um dos “picaretas” que moveram ações judiciais contra ele. Deputado federal e presidente do PDT estadual, Figueiredo disse em entrevista ao O POVO que pretende ocupar a segunda vaga na chapa – a primeira estaria destinada ao ex-governador Cid Gomes.

“Pelo tamanho do PDT no Ceará, é natural que o partido dispute as eleições com as duas vagas para reforçar a base do futuro presidente”, afirmou. “O governador nunca procurou o partido para discutir essa aliança (com Eunício) institucionalmente”, acrescentou.
De acordo com o parlamentar, porém, Cid ainda não garantiu que rumo vai tomar nestas eleições. “Ele ainda não definiu se quer ser ou não candidato. Se ele quiser, uma vaga é dele”, afirmou.

Os gestos do PDT criam impasse para Camilo, de quem Eunício tem se aproximado e com quem manteve intensa agenda de inaugurações de obras na Capital e Interior até a sexta-feira da semana passada.
Atual presidente do Senado, o cearense ainda tenta costurar acordo para disputar a reeleição numa das vagas do bloco, coligando-se formalmente ao PDT.

Em evento recente ao lado do governador, o emedebista reforçou que a dobradinha administrativa com o petista iria, “obviamente, partir para a eleição, com essa premissa de que todos juntos podemos fazer muito mais pelo Ceará”. O veto de Ciro e a pressão do diretório pedetista no Ceará, entretanto, frustram as pretensões de Eunício.
Líder do governo na Assembleia Legislativa (AL-CE), o deputado estadual Evandro Leitão (PDT) minimiza a saia-justa. “Não vejo de forma antipática (uma parceria com Eunício)”, avaliou o parlamentar. “No momento certo, essa aliança será construída, com o senador fazendo parte ou não dela.”

Para o também deputado Tin Gomes (PDT), há muita água por rolar nessas negociações. “O governador tem voz nessa coligação e vai colocar essa situação (hipótese de aliança com Eunício)” para o PDT.

Irmãos gêmeos, mãe e tio são as vítimas da chacina de Quiterianópolis

Quatro pessoas da mesma família foram executadas na manhã deste sábado, 14, na zona rural de Quiterianópolis, município distante 410 km de Fortaleza. De acordo com informações da Polícia Civil de Tauá, responsável pelas investigações, as vítimas foram dois irmãos gêmeos, a mãe e o tio deles.
Os três homens morreram no local mas a mãe foi levada em estado grave à Santa Casa de Misericórdia de Sobral e não resistiu. Por volta das 14 horas, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirmou a morte da mulher.
O POVO Online apurou com uma moradora da cidade que as vítimas estariam ordenhando leite em curral, quando foram atacadas a tiros. Ela afirmou ainda que o crime ocorreu em estrada entre os distritos de Monteiro e São Francisco.
Segundo nota da SSPDS, homens armados invadiram a residência das vítimas efetuando disparos com armas de fogo, deixando três mortos no local e a quarta pessoa ferida. A pasta ainda não informou a identificação das vítimas e ainda não há a confirmação de prisão de suspeitos.
“O que a gente sabe é que nessa Vila de São Francisco tem muita rivalidade familiar. As vezes as famílias brigam e outra pessoa vem para acerto de contas”, afirmou uma fonte ouvida pelo O POVO Online, a qual preferiu não ser identificada.
O crime se configura como a sétima chacina no estado do Ceará só neste ano e a segunda em menos de 48 horas.
Na madrugada desta sexta, 13, em Palmácia (a 73 km de Fortaleza), cinco homens foram assassinados a tiros e golpes de foice. Os corpos de Antônio Barbosa Sousa (56 anos), Paulo Sérgio dos Santos da Silva (30), Francisco Antônio Pereira de Abreu (43), José Roniely Costa Pereira (25) e José Edson Ferreira dos Santos (sem idade identificada) estavam amarrados em meio à mata, quando foram encontrados. No mesmo dia, a SSPDS informou que a Polícia prendeu três suspeitos, mas não divulgou detalhes.
Fonte: O Povo Online

Centrão discute alianças estaduais, vice e campanha com Ciro

A cúpula do chamado centrão -bloco cujo núcleo duro é formado por DEM, PP, SD e PRB- sabatinou neste sábado (14) o pré-candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes (CE), e terá conversas individuais neste fim de semana com o presidenciável tucano, Geraldo Alckmin (SP), para definir quem apoiará na disputa pelo Palácio do Planalto. 
A ideia é tomar uma decisão até quinta-feira (19), véspera do início das convenções partidárias que definirão os rumos das legendas na eleição.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os presidentes do DEM, ACM Neto, do PP, Ciro Nogueira, do Solidariedade, Paulinho da Força, e do PRB, Marcos Pereira, reuniram-se em São Paulo na casa do empresário Benjamin Steinbruch, filiado ao PP.
Integrantes do grupo ponderaram que com Alckmin, a conversa flui mais automaticamente, mas que com Ciro, apesar do discurso sedutor, é preciso esmiuçar pontos de divergência. O pré-candidato, por exemplo, é crítico da reforma trabalhista, aprovada com apoio dos partidos do bloco.
No encontro deste sábado, os líderes do centrão foram mais objetivos ao discutir questões como alianças nos estados, condições de campanha e postos como a presidência da Câmara, cargo que Maia quer ocupar pela terceira vez.
Maia, Nogueira e Paulinho defendem apoio a Ciro, enquanto Marcos Pereira e Neto ainda querem fazer mais análises antes de bater o martelo.
O grupo ainda tenta atrair o PR, partido que, sozinho tem cerca de 45 segundos de tempo de TV. O bloco, sem o PR, tem 2 minutos e 11 segundos. Por isso há um grande esforço para trazer o partido de Valdemar Costa Neto. A preferência dele terá grande influência na hora de se bater o martelo sobre que candidato apoiar.
Sozinho, Alckmin tem 1 minuto e 11 segundos de TV. Se confirmada a aliança com PSD, PTB, PV e PPS, o tucano chega a 2 minutos e 53 segundos. Com o tempo do blocão, chegaria a 5 minutos e 4 segundos ou até a 5 minutos e 49 segundos, caso o PR entre na campanha.
Ciro tem hoje, sozinho, 25 segundos. Se fechar aliança com o PSB, vai a 1 minuto e 10 segundos. Com o blocão, vai a 3 minutos e 21 segundos, podendo chegar a 4 minutos e 6 segundos se o PR aderir ao grupo.
O PSC (17 segundos) pode integrar oficialmente o centrão nos próximos dias. O PHS (7 segundos) participou de uma reunião do grupo na quarta-feira (11) e também pode engrossar o bloco que quer crescer para aumentar seu poder de barganha.
A título de comparação, o PT, sozinho, tem 1 minuto e 27 segundos. O MDB tem 1 minuto e 26 segundos.
O encontro deste sábado serviu também para se discutir opções de nomes para ocupar o posto de candidato a vice-presidente.
Se o candidato apoiado for Ciro Gomes, o PR entrar no grupo e o PSB fechar aliança com o PDT, as possibilidades de vice aventadas na reunião são Márcio Lacerda (PSB), Josué Alencar (PR) e Benjamin Steinbruch (PP).
Se decidirem apoiar Alckmin, os integrantes do grupo consideram para vice Josué Alencar (PR), Mendonça Filho (DEM), Aldo Rebelo (SD) e um nome do Nordeste a ser definido pelo PP.
Antes de se reunirem na quinta-feira para, finalmente, definir o apoio, o grupo se encontra com Valdemar na quarta-feira (18) para saber qual a decisão dele sobre o destino do PR, já que há grande pressão da bancada para que a sigla apoie a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL-RJ).
Publicidade
O encontro aconteceria no início da semana, mas Rodrigo Maia vai ao Chile para não ter que assumir o Palácio do Planalto, pois o presidente Michel Temer estará fora do país em viagem oficial. Com informações da Folhapress. 

quarta-feira, 11 de julho de 2018

ABSURDO: População de Amaniutuba reclama que terra do cemitério está sendo jogada as margens de rodovia vicinal no Distrito

Moradores de Amaniutuba, distrito de Lavras da Mangabeira distante cerca de 18km da sede do município estão indignados com o que vem acontecendo naquela comunidade. 

Populares informaram que no começo da semana, um veículo ainda não identificado despejou terra que, provavelmente seja do cemitério do distrito, as margens da rodovia vicinal que liga Amaniutuba a Vila Patos.
Em meio a essa terra a nossa reportagem flagrou pedaços de madeira, restos de caixões, coroas de flores além de pedaços de tule utilizados por serviços funerários.
Segundo ainda os moradores, a suspeita de que a terra tenha sido proveniente do cemitério do distrito se fortifica visto que o campo santo de Amaniutuba passou por uma limpeza recente.










Nas proximidades (cerca de 100mts) residem várias famílias que estão preocupadas com a proliferação de moscas e mosquitos por conta do entulho e com medo de serem acometidas de doenças. A População de Amaniutuba solicita a remoção imediata desse material.