quarta-feira, 20 de julho de 2016

Eleições 2016 – Enquetes já estão proibidas

A partir desta quarta-feira (20) está proibida a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral das Eleições 2016. Nesse aspecto, é importante destacar a diferença entre enquete e pesquisas eleitorais, uma vez que estas podem ser divulgadas até o próprio dia da eleição.
Conforme a definição, enquete é a simples coleta de opiniões de eleitores sem nenhum controle de amostra e sem a utilização de método científico para sua realização. Esse tipo de consulta depende apenas da participação espontânea do interessado.
Já a pesquisa eleitoral requer dados estatísticos realizados junto a uma parcela da população de eleitores, com o objetivo de comparar a preferência e a intenção de voto a respeito dos candidatos que disputam determinada eleição.
Portanto, a divulgação de enquetes e sondagens em desacordo com as regras previstas na legislação é considerada um ilícito que pode ser punido com o pagamento de multa que varia de R$ 53 a R$ 106 mil. A multa está prevista no parágrafo 3º do artigo 33 da Lei nº 9.504/97 (Lei das Eleições).
Fonte: TSE

segunda-feira, 18 de julho de 2016

ELEIÇÕES 2016: Prazo para as definições políticas em Lavras com as Convenções Municipais tem início quarta (20/07)

A partir desta quarta-feira dia 20 de julho, tem início o prazo para o inicio das definições politicas para as eleições municipais deste ano.

De acordo com o calendário eleitoral, as convenções municipais deverão ser realizadas entre os dias 20 de julho a 5 de agosto.

Segundo ainda o TSE, Os pedidos de registro de candidatos devem ser apresentados pelos partidos políticos aos cartórios eleitorais até as 19h do dia 15 de agosto de 2016. Pela regra passada, esse prazo terminava às 19h do dia 5 de julho. O novo calendário também incorpora a redução da campanha eleitoral de 90 para 45 dias, prevista para começar em 16 de agosto.

O período de propaganda dos candidatos no rádio e na TV também foi diminuído de 45 para 35 dias, tendo início em 26 de agosto, em primeiro turno.

Em Lavras da Mangabeira, os partidos políticos já se articulam para a realização das suas convenções. As definições políticas também ganham corpo já a partir desta semana.

Quem esteve neste final de semana em Lavras, foi o Senador Eunício Oliveira que junto com o Deputado Danniel Oliveira, ambos do PMDB buscam lançar um nome para a sucessão municipal, mas que até agora, nenhum peemedebista emplacou.

O partido deve mesmo lançar mais uma vez o nome do médico Dr. Ildsser Alencar que em 2012, concorreu a sucessão municipal local e perdeu para o atual Prefeito Dr. Tavinho com quase 3 mil votos de maioria pró Tavinho.

O Vice do Dr. Ildsser deve sair mesmo da familia linhares, apesar de alguns nomes de partido ainda aiados terem sido colocados para o crivo do Senador que insiste que a escolha do mesmo será através de pesquisa.

A Convenção Partidária do PMDB ainda não tem data definida.

Enquanto isso, o PSDB local será o primeiro a realizar sua convenção que está marcada para a próxima sexta-feira dia 22/07.

Existe um clima de desconfiança politica no PSDB lavrense, dada a proximidade do Senador Eunício com o tucano Tasso Jereissati. Para alguns, a amizade pode barrar qualquer pretensão de lançamento de candidatura majoritária em Lavras.

A semana será de muito disse me disse nos bastidores da política lavrense, e de insegurança no ninho tucano.

Já a Convenção Partidária que deve confirmar o nome para a reeleição do atual prefeito do município Dr. Tavinho (PDT) só deve acontecer no começo de Agosto com data ainda a ser definida.

De acordo com o PDT estadual, lideranças do Partido no Ceará, como Cid Gomes – Ciro Gomes e o Presidente Deputado André Figueiredo estarão presentes na convenção.

A busca da reeleição do atual chefe do poder executivo municipal lavrense deve reunir o maior numero de partidos políticos numa coligação que deve também lançar o número máximo de candidaturas a vereador.

domingo, 17 de julho de 2016

Atendimento na emergência do hospital de Cascavel é suspenso, após tiroteio

O Hospital e Maternidade Nossa Senhora das Graças, em Cascavel, no litoral leste do Ceará, deve suspender o atendimento à população até que seja resolvida a questão de segurança de profissionais de saúde e de pacientes. 
A determinação é do  Sindicato dos Médicos, da Associação Médica Cearense do Conselho Regional de Medicina no Ceará (Cremec) em nota divulgada no fim da tarde deste domingo (17).
Nesta manhã,  um homem foi assassinado a tiros dentro de hospital, quando era atendido na emergência. O médico que estava atendendo a vítima foi atingido na coxa por um disparo. Segundo uma das funcionárias da unidade de saúde, o paciente estava sendo atendido após ter sido ferido no rosto por um gargalo de garrafa durante uma briga em um posto de gasolina, na madrugada de domingo. 
Um dos envolvidos na briga invadiu o hospital e atirou contra a vítima, que morreu na hora.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Justiça determina a Suspensão dos trabalhos da Comissão processante contra o Prefeito de Lavras


A justiça de Lavras da Mangabeira acaba de conceder liminar ao prefeito Gustavo Augusto Lima Bisneto no tocante a uma ação que foi dada entrada na Câmara Municipal local que se transformou em uma comissão processante que buscava averiguar crime de responsabilidade fiscal do atual gestor.

A ação impetrada pelo suplente de vereador, Francisco de Assis Viana pedia o afastamento imediato do prefeito Dr. Tavinho.

Na última sexta feira (08/07), a justiça local, através da doutora Larissa Braga Costa de Oliveira, juíza de direito da comarca de Lavras da Mangabeira, expediu liminar suspendendo os trabalhos da comissão processante. De acordo a doutora Larissa a denuncia se baseia tão-somente em matéria jornalística ainda não confirmados os indícios de violação à lei de responsabilidade fiscal pelo necessário parecer técnico do tribunal de contas dos municípios.

A comarca local já fez a devida notificação a presidência da câmara municipal de Lavras da Mangabeira.

Segue a baixo a liminar concedida.















quinta-feira, 30 de junho de 2016

37 ANOS: Rádio Vale do Salgado Eterna Princesa do Vale

Sabe, admito que, às vezes, fico meio perdido no corre corre do dia a dia, mas jamais esqueceria desse dia tão especial, 30 de Junho. Hoje a Rádio Vale do Salgado completa mais um ano de Brilhante Serviços Prestados a um Vale que se tornou grande ao longo dos tempos como a Emissora.

A exemplo deste profissional, muitos outros colegas por ali passaram, e ali ainda continuam.

Arruda Sobrinho
Quero comer bolo e assisti-la apagando as velinhas. Fico feliz pois, foi esta emissora que tive e ainda tenho o orgulho de ter me transformado no profissional de imprensa que sou hoje. Devo e muito a Vale do Salgado, minha eterna gratidão ao Jornalista Miguel Vasconcelos de Arruda e ao meu mentor Francisco Vasconcelos de ARRUDA SOBRINHO. Poder festejar esse momento! é sempre um motivo de júbilo. Não é preciso ser o só o seu aniversário, a Rádio Vale do Salgado sempre foi meu motivo de grande alegria.

Que a nossa amizade continue.
Que as lágrimas sejam poucas e compartilhadas.
Que as alegrias estejam sempre presentes e sejam festejadas por todos.

Que o carinho esteja presente em um simples alô, um bom dia, boa tarde, boa noite, ou em qualquer outra frase, mesmo que dita rapidamente.
Que os corações estejam sempre abertos para novas conquistas.
Que Deus esteja sempre com sua mão estendida apontando o caminho correto.
Que as coisas pequenas como a inveja ou desamor sejam retiradas de vossa vida.
Que aquele que necessite de ajuda continue encontrando em vós uma animadora palavra amiga.
Que o perdão e a compreensão superem as amarguras e as desavenças.
Que nesse mundo virtual seja cada vez mais humano.
Que a liberdade de opinião seja cada vez maior.
Que tudo que sonhamos se transforme em realidade.

Que vossa jornada de 37 anos seja eterna e repleta de alegria e de intenso agradecimento aos ouvintes.

Rádio Vale do Salgado, sem sua amizade e sem meu Café, não sou nada!


quarta-feira, 29 de junho de 2016

Exclusivo: Senador Eunicio Oliveira, seu Sobrinho e a Empresa Confederal são Alvos de Delação Premiada

Em documento obtido pela Revista VEJA, ex-diretor da Hypermarcas narra como funcionava o esquema de repasses de dinheiro para lobista ligado a Senadores Peemedebistas como o Senador Eunício Oliveira.

MATÉRIA: 

Uma delação sigilosa, obtida por VEJA, revela pela primeira vez uma pista do caminho percorrido pela propina que seria destinada a Renan -- e a outros parlamentares da alta cúpula do PMDB. O mapa da mina é apresentado, de forma detalhada e com notas fiscais, num acordo de colaboração assinado entre o Ministério Público Federal e o economista Nelson José de Mello, ex-diretor da fabricante de produtos de saúde e bem-estar Hypermarcas. O ex-executivo narra como foram repassados ao menos 26,35 milhões de reais para alguns políticos ligados a Lyra por meio de contratos fictícios assinados entre a companhia varejista e uma rede de empresas, sendo algumas delas fantasmas, e escritórios de advocacia e de auditoria.
Senador Eunício Oliveira (PMDB)
Além do presidente do Senado, foram citados pelo delator: o líder do PMDB Eunício Oliveira (PMDB-CE) e os senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Eduardo Braga (PMDB-AM). Nelson Mello também menciona o presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o seu operador Lúcio Funaro. Na manhã desta terça-feira, o jornal O Estado de São Paulo revelou que a delação do ex-executivo citava propinas de 30 milhões de reais para peemedebistas.
O delator diz que "entendeu que os montantes pagos eram para o Milton Lyra repassar aos amigos" - entre eles, Renan, Jucá, Eunício e Eduardo Braga. Os investigadores cruzaram as informações apresentadas por Nelson Mello com dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão de inteligência ligado ao Ministério da Fazenda, e concluíram que houve a "efetiva movimentação bancária".

Ajuda para Eunício Oliveira 

Ainda no ano de 2014, em meio às eleições, o ex-diretor da Hypermarcas disse que Milton Lyra o avisou que seria procurado por um "portador de Eunício Oliveira" para ajudar financeiramente na campanha do peemedebista ao governo do Ceará. Nelson Mello relata que se encontrou com um sobrinho de Eunício Oliveira, chamado Ricardo, e que "pagou despesas de empresas que prestavam serviços à campanha de Eunício Oliveira" por meio de "contratos fictícios" no valor total de 5 milhões de reais
Duas delas, a Confirma Comunicação e Estratégia e a Campos Centro de Estudos e Pesquisa de Opinião, receberam 3,35 milhões de reais. O restante foi desembolsado pela Hypermarcas a partir de uma nota fiscal emitida no valor de 1,65 milhões de reais apresentada pela Confederal Prestadora de Serviços de Vigilância e Transporte de Valores, de propriedade de Eunício. 

Leia abaixo trechos do relato de Nelson Mello:
Nelson Mello
"...que foi à casa da Presidência do Senado, quando era presidente Renan Calheiros, em recepções; que nessas ocasiões conheceu diversos Senadores, como Eunício Oliveira, Eduardo Braga e Renan Calheiros; que, portanto, notou que Milton era respeitado e tinha prestígio entre os Senadores; que, quando recebeu o pedido de Milton, viu que fazia sentido pagar porque este tinha vários amigos; que Milton dizia que os Senadores ajudavam as bases, tinham despesas de campanha; que Milton não pediu doação formal à campanha de ninguém, até porque não havia campanha; que Milton não especificou como seriam os pagamentos; que Milton depois indicou a empresa com a qual a Hypermarcas celebrou o contrato fictício no valor de R$ 2.000.000,00; que o depoente informou que teria que ser com emissão de nota fiscal; que nessa primeira fase o contrato foi com a Credpag Consultoria e Serviços Financeiros Ltda., empresa cujo nome estava na porta do escritório de Milton Lyra; que o contrato foi simulado, não houve a prestação de serviços, apesar da juntada de relatórios"
"...que entendeu que os montantes pagos eram para o Milton Lyra repassar aos amigos, não sabendo o depoente se este retinha parte dos valores, em troca da intermediação dos contatos mencionados; que os amigos de Milton Lyra eram os Senadores..."
"...que em um determinado momento de 2014 Milton Lyra informou que seria procurado por um portador de Eunício Oliveira; que recebeu um sobrinho de Eunício Oliveira, então candidato a governador, o qual pediu ajuda financeira na candidatura; que concordou com o pedido pela posição do Senador; que o sobrinho de Eunício Oliveira era de nome Ricardo; que pagou despesas de empresas que prestava serviços à campanha de Eunício Oliveira; que ajudou mediante contratos fictícios; que a ideia de pagar a uma empresa de Salvador foi sugestão de Ricardo; que o contrato foi no montante de R$ 3.350.000,00; que tratou com a esposa de uma pessoa que cuidava da campanha de marketing do governador, de Salvador, que são sócias de direito de 2 empresas; que essas empresas não tinham capital social suficiente para o pagamento; que ao final se providenciou uma nova nota fiscal para totalizar R$ 5.0000.000,00, esta em nome da empresa Confederal..."
Fonte: veja.abril


 

terça-feira, 28 de junho de 2016

PRESSÃO: População vai a Câmara Municipal repudiar ato contra o Prefeito Tavinho

A População lavrense na tarde desta terça-feira (28/06) foi as ruas, de maneira particular, a Sede do Poder Legislativo lavrense. O Povo foi a Câmara Municipal para repudiar ato daquela Casa contra o atual gestor do município Dr. Tavinho. 

Segundo os populares, a ação de afastar um prefeito popular do cargo por ter sua gestão ultrapassado em 1,6 o limite prudencial com gasto com pessoal é fantasiosa e política não tem respaldo jurídico.

Antes mesmo do começo da sessão ordinária, a última do primeiro semestre de 2016, milhares de populares já estavam do lado de fora aguardando o inicio.

Cartazes, Faixas e Palavras de Ordem deram o tom da manifestação que foi acima de tudo pacífica.


Mulheres, homens, jovens e adultos lotaram as dependências da casa do povo. Gritos de Golpistas foram entoados por diversas vezes durante a sessão que foi suspensa pelo presidente da Câmara Municipal local Vereador Vicente Crente que chegou a indagar do público: "Vocês não tem o que fazer em casa não?". A frase do presidente irritou os presentes que lembraram ao mesmo que Câmara Municipal é a Casa do Povo e que eles ali estão passando "uma chuva".

A polícia militar foi chamada e até reforço policial da vizinha cidade de Várzea Alegre foi solicitada pela Presidência da Casa.


Professores, Agricultores, Universitários, Agentes Comunitários de Saúde, Agente de Endemias, Donas de Casa, Comerciantes, enfim, todos se uniram na defesa do Prefeito Dr. Tavinho.

Alguns Vereadores da Oposição se assustaram e se surpreenderam com a quantidade de populares que literalmente invadiram a Câmara Municipal.


























A Câmara Municipal entre em Recesso Parlamentar e so volta no dia 02 de Agosto as suas atividades normais. A População promete toda sessão estar presente para evitar o que estão intitulando esta ação de GOLPE.